Quarta-feira, 15 de Setembro de 2004

Ricardo Nascimento, dono da bola

A chegada de Ricardo Nascimento surpreendeu muita gente, o treinador chegou a confessar que lhe telefonaram a desaconselhar a contratação do jogador, mas este quer provar que está vivo. "A Bola" de hoje tem uma entrevista com Ricardo, que transcrevo.

Derrubar o rótulo da inveja
Ricardo Nascimento regressou esta época à SuperLiga e, pelas indicações deixadas nas duas primeiras jornadas, pode dizer-se que o Rio Ave acertou no momento em que decidiu contratar o médio. O jogador diz que não mudou nada e lamenta alguns dos rótulos de cariz negativo que lhe colocaram. Ricardo Nascimento não esquece o passado mas apenas tem olhos para o futuro. E é nesse sentido que deixa uma promessa: «O que eu quero é continuar a fazer umas coisas engraçadas.»

Na última temporada, ao serviço do Maia (Liga de Honra), Ricardo Nascimento realizou 31 jogos e apontou 12 golos. Os números, e as exibições, não passaram despercebidas a Carlos Brito e o treinador do Rio Ave incluiu o seu nome na lista de jogadores a contratar. A adaptação aos vilacondenses foi fácil, ficando a ideia de que o médio já conhecia os novos companheiros há muito tempo. «Tenho a sorte de jogar ao lado de bons jogadores e isso torna tudo mais fácil. Mas não é só. Fora do campo eles também são pessoas excepcionais », refere o jogador do Rio Ave. Os elogios de Ricardo Nascimento estendem-se a Carlos Brito, que, publicamente, lhe teceu um rasgado elogio: «O treinador fez uma coisa que nunca me tinham feito. Disse, publicamente, que eu era um jogador exemplar.»
Sensibilizado com elogio do treinador
Ricardo Nascimento ficou sensibilizado com as palavras de Carlos Brito e pretende agora retribuir a confiança nele depositada pelo comandante da nau vila-condense, até porque, no passado recente, parece ter havido quem não acreditasse nas suas qualidades. «Apesar de ter estado em divisões inferiores nos últimos dois anos, penso que realizei boas temporadas. Mas, ainda assim, houve pessoas que não acreditaram nas minhas qualidades », frisa Ricardo Nascimento, antes de partir para o ataque: «Talvez por inveja, atribuíram-me uma imagem pouco famosa. É um facto que, aqui e ali, tive alguns problemas com treinadores que, em meu entender, têm um conceito de vida que não interessa a ninguém. São pessoas que apenas jogam para não perder.» Agora, nesta nova etapa da sua vida profissional, Ricardo Nascimento quer provar no Rio Ave que aqueles que tentaram denegrir a sua imagem estão errados, deixando, para isso, uma promessa: «O que eu pretende é jogar futebol. Acredito que as pessoas sabem que posso fazer umas coisas engraçadas.»


Vejam ainda O Jogo.
publicado por gilribeirosilva às 10:47

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Despedida do blogue

. Vitórias sem pontos

. Bola já rola no sábado

. Começar com o Varzim

. 2006/2007

. de regresso - uma equipa ...

. Novo estádio, sim

. A propósito do novo estád...

. 2006/2007: Que objectivos...

. Confirma-se: uma equipa p...

.arquivos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds